05/03/2017

Chegando em Dublin


Da última vez que escrevi aqui faltavam 10 dias para o meu embarque, ontem completei um mês aqui.

Não, não era e não é a minha intenção abandonar o blog, que mal começou, rs... mas, é que os últimos dias antes da viagem são corridos demais e os primeiros aqui ainda mais.

As duas últimas semanas no Brasil eu fiquei com os nervos a flor da pele, eu chorei muito,  não era tristeza, não era medo, mas fui tomada por um sentimento que até agora nem sei explicar muito bem o que era.

Eu chorava de saudade adiantada, eu chorava toda vez que olhava pro meu filho de 4 patas e chorava pela ansiedade e pela dúvida do que vinha pela frente, o inesperado assusta demais. Eu queria fazer um monte de coisa e ao mesmo tempo não queria fazer nada!

No dia da viagem então...eu queria que chegasse logo a hora de ir para o aeroporto ao mesmo tempo que eu queria ter mais dias ao lado das pessoas que deixaria.

Foi com emoção o último dia, várias coisas para fazer, o tempo curto. O medo de perder o vôo, mas no fim deu tudo certo. A família estava presente e eu nem preciso dizer que foi um chororo danado, né? Eu embarquei às 21:30 soluçando...

A viagem pela Latam foi muito tranquila. Confesso que quando vi um bebezinho bem perto imaginei que a noite não fosse ser muito calma, mas, graças a Deus ele capotou e eu também, logo após jantar e assistir a um filme. Meu namorado que tem medo de avião, jantou, tomou uma cervejinha para relaxar, assistiu ao mesmo filme e bye, bye... só acordamos de manhã.

Levei máscara de dormir, mas nem usei porque voo noturno é vida, tudo fica bem escurinho e as aeromoças só deixam abrir a janela na hora de servir o café da manhã, mas aquela almofadinha para o pescoço foi vida!

Às 13h chegamos em Frankfurt, como às 16h já iríamos pegar o próximo voo para Dublin achamos melhor não sair do aeroporto, esses aeroportos internacionais são enormes, tinha ônibus e trem para se locomover lá dentro... demos sorte do nosso portão ser bem próximo e 20 min de caminhada já estávamos acomodados nas cadeiras em frente ao portão. Nem foi preciso passar pela imigração, só pelo Raio X, onde examinaram a minha mochila, mas nada demais.

Dica! Fiquem de olho no portão, o nosso mudou duas vezes. Este segundo trecho foi operado pela Lufthansa e também foi bem tranquilo, eu pensei que por ser um voo curto nem iríamos ter direito a nada, mas rolou um lancinho, e 1 hora depois já estávamos pousando em Dublin.

Frioooooo! Mas, confesso que menos do que imaginei. Eu estava com um casaco que comprei na minha última viagem para o Chile e uma térmica, foi o necessário para não tremer... do Brasil eu já tinha contratado um transfer que já estava nos esperando.

Ah! Nossas bagagens vieram certinhas. Ufa! Maior tensão na hora de ir na esteira buscar... mas, deu tudo certo, embora elas tenham sido danificadas, elas chegaram inteiras e com tudo dentro!

O transfer nos deixou na acomodação temporária onde encontramos com a irmã do namorado que já mora aqui, fomos direito para a Three pegar os chips para nossos celulares, 20 euricos por mês com internet ilimitada, é vida... porque quando tu chega é só google maps para salvar! 

E nossa primeira foto não poderia ser outra né? Um dos pontos mais famosos de Dublin, The Temple Bar!

Ignorem a cara cansada e foca no sorriso feliz!

Continua...



24/01/2017

10 dias para Dublin e a crise de choro


A minha vontade de ter essa experiência de vida sempre foi tanta, que eu nunca imaginei que chegando tão perto do dia de embarcar eu estaria tendo uma crise de choro...

Pois é, eu tive, eu já tinha chorado algumas outras noites, mas ontem a noite desabei a chorar... é um misto de sentimentos que rondam nossa cabeça e nosso coração quando está finalmente chegando que eu não aguentei e adormeci assim, chorando.

Todo dia quando olho pro meu baby de quatro patas e lembro que ficaremos distantes meus olhos se enchem de lágrima, se alguém comenta alguma coisa então, as pessoas poderiam aliás ter um pouco de sensibilidade e evitar ficar falando que vou abandonar ele e blá blá blá... enfim!

Me dói deixar ele, por mais que eu tenha planos de leva-lo quando estiver acomodada em um cantinho que pra ele também seja bacana, dá um medo dele ficar doente e sentir a nossa falta a ponto de sofrer, logo eu, que sempre fiz de tudo para que ele nunca passasse por algo que o fizesse ficar triste, agora posso estar sendo o motivo. Dói de verdade e só quem tem um bichinho e o ama pra saber.

Dá medo também de acontecer alguma coisa com a minha família e eu não estar por perto para ajudar, dá medo de não ser tudo o que a gente espera que seja, ok... eu sei que nunca será um mar de rosas e que muito perrengue vai ter pela frente, mas dá medo mesmo tendo esta consciência.

No fundo quando as pessoas dizem que eu sou muito corajosa por estar fazendo isso e eu nem sempre ache que é pra tanta coragem assim, na verdade é sim! Não é mesmo nada fácil sair de perto das pessoas que você ama, família, amigos, cachorro... não é fácil ver suas coisas sendo resumida em duas malas, não é fácil deixar a zona de conforto e partir para o desconhecido.

O desconhecido dá um medo danado, mesmo quando eu penso no tanto que eu tenho a ganhar, mesmo sabendo o quanto eu vou ser feliz por realizar algo que eu sempre quis, mesmo assim dá medo e a verdade é que eu acho que nunca vai parar de dar.

19/01/2017

Como levar seu dinheiro para o intercâmbio


Faltando 15 dias para o meu embarque! Ai Jesus, Maria, José, haha... venho aqui fazer de um assunto muito importante e uma das principais preocupações de nós, intercambistas. O dinheiro, o money, a bufunfa... como levar, onde levar?

Se você, assim como eu, vai para a Irlanda, encontra aqui a quantidade miníma necessária para conseguir seu visto de estudante.

Cartão pré pago internacional


O famoso VTM (Vista Travel Money), é muito conhecido pelos intercambistas pela comodidade e segurança. Nele você carrega o valor desejado ainda no Brasil, na moeda do país escolhido. Também oferece a facilidade de poder ser carregado mesmo estando fora e acompanhar os gastos via extrato online. O VTM pode ser utilizado como cartão de débito, ele é aceito em milhões de estabelecimentos ou você pode realizar saques nos caixas eletrônicos do mundo todo.

Como nem tudo são flores, ao escolher esta forma, é preciso saber que existem taxas a serem consideradas, a cada saque é cobrado uma taxa que varia conforme a bandeira do cartão. Já ao carregar seu VTM sobre o valor total é cobrado 6,38% do IOF (Imposto sobre Operação Financeira). Não esqueça de contabilizar estes custos no seu planejamento financeiro.

Em espécie 

A vantagem em levar seu dinheiro em espécie é não pagar pelo IOF, você paga a taxa de câmbio no dia da compra e pronto. A desvantagem é precisar carregar tanto dinheiro com você, independente de qualquer lugar do mundo que você esteja, isto nunca é 100% seguro e você pode sair no prejuízo. Use a doleira para minimizar este risco e não fique contando seu montante de dinheiro a todo momento. Reserve pequenas quantidades em sua carteira.

Na Irlanda, é possível você trocar seu dinheiro por cheques assim que chegar, mas este é um assunto para outro post.

doleira

Uma dica para quem escolhe levar em cash é comprar aos poucos, para que assim, você possa acompanhar a variação da cotação do câmbio, deixar para comprar tudo de uma vez perto da viagem, é correr o risco de pegar uma cotação alta.


Cartão de Crédito

É a forma menos econômica, além do IOF de 6% que é cobrado em todas as transações, a taxa de câmbio cobrada na fatura é sempre maior do que a taxa que você paga na compra. No final, é uma diferença bem alta. Lembre-se que ao escolher esta opção, é necessário ligar na administradora do seu cartão para que eles liberem as compras internacionais.

Se eu pudesse lhe dar um conselho (na real vou dar), não leve todo o seu dinheiro em uma única opção. 

15 dias, coração na boca e quase tudo resolvido em relação a esta parte financeira! Só vem...

04/01/2017

30 dias para Dublin e meus dilemas


Contrariando o que eu pensava, os dias seguem passando rápido por aqui.

Que frio na barriga em pensar que já já estarei vivendo dias de descobertas.

O que temos até o momento:
- passagens compradas;
- curso de 6 meses fechado;
- 3.000 euros comprados.

Agora estou em busca por acomodação, sigo todos os dias de olho nos grupos do facebook, mas estou achando mesmo que vamos ter que optar pela primeira semana em residência estudantil, isso porque é muito difícil fechar algo estando aqui e chegar no escuro é um risco que prefiro não correr.

O euro tem baixado. Aleluia! Todos comemoram!!! 

Já simulei a minha mala de viagem e ainda acho que preciso desapegar de mais algumas coisas, é aquele velho dilema, levar menos e gastar um pouco mais lá ou levar um pouco a mais daqui, mesmo correndo o risco de se arrepender, rsrs... é a dúvida da vez!

Esta semana comecei a colocar algumas coisas de casa para vender, já que na próxima semana entrego o apartamento e ficamos no meu pai até o dia da viagem. É outro dilema, guardar para a volta ou vender já que esta volta pode demorar? Eis mais uma questão.

Tenho pensado muito no canal do youtube nos últimos dias. Quero muito conseguir fazer, mas e o receio de ficar uma porcaria? Outra questão! Haha...

Sigo cheia delas...

O pouco tempo para eu ficar com o Joey também me maltrata, meu coração segue apertado todos os dias por deixar ele aqui, sei que estará bem com a minha família, mas nunca tão bem quanto ficaria comigo. Mãe de cachorro também sofre. Espero poder levar ele em breve.

30 dias... 

02/01/2017

Realmente um ano novo!

Ele chegou! E eu esperei muito por ele nos últimos meses. A virada foi calma, há muito tempo eu não entrava um ano com o coração tão tranquilo. Nem todos os anos são bons como a gente gostaria, mas todos os anos tem algo de bom pra agradecer, nem que seja por estarmos vivos, o que já deveria ser o bastante, e ainda tendo a oportunidade de viver novas emoções, alegrias, dores e aprendizados.

A gente tem essa coisa de todo fim de ano fazer um balanço do ano que passou e neste eu tive muito mais o que agradecer do que pedir. Não foi um ano fácil, é verdade, mas Deus me deu a oportunidade de voltar a sorrir com a realização de um sonho que está próximo, muito próximo aliás!

A minha fé tem me mantido confiante, confiante de que tudo acontece por um motivo, e o que não era pra ser, também tem o seu porque. É aquela velha frase: Tudo que for seu encontrará uma maneira de chegar até você. Eu acredito! E eu acredito que 2017 será um ano de muito crescimento.

Daqui a 32 dias eu embarco para viver um sonho que há muito tempo tenho dentro de mim e por motivos variados foi adiado, mas não me importo mais com isso, porque sei que Deus prepara as coisas no momento certo e eu sei que este momento é agora!

Caminhando até aqui, sei que o melhor está por vir... eu sempre acredito em dias melhores, dias em que haverá dificuldades sim, porque nem tudo é perfeito, mas é algo que faz parte da minha, da sua e até mesmo da vida daquele que você olha e julga ser perfeita.

Faz sentido? Só faz sentido se você sentir. E se você sente, vá atrás! Um novo ano, novinho e cheio de oportunidades está batendo a nossa porta, vamos escancarar ela e receber todas as boas energias que um novo começo de ano traz junto com ele.

Em breve eu estarei em terras Irlandesas e muita coisa nova chegará por aqui ;)